Tag Archives: fim de semana

em um só

20 dez

e de onde o escuro permanecia, os cheiros embalaram a sala cheia de fumaça, do nosso cigarro. a alma embalada na lentidão do jogo de pernas que eu fazia entre suas coxas e o apoio de suas mãos nas minhas costas.

o espaço todo em um único suspiro, um pulsar, um gozo, um espasmo em um entrelaçar que nos torna cúmplices, únicos no  mesmo canto do sofá e na nostalgia de todas as noites sem dormir em um outro apê de botafogo.

Anúncios

Trampo, preguiça e fim de semana

16 jul

Trampo, trampo, trampo. Uma preguiça, um sono e uma excitação imensa ao aprender. Alguns pensamentos novos, vontades e mais uma vez excitação. Uma vontade de novos ares, impulsos, desejos. Muito estudo e a cabeça não pára por nem um minuto, na verdade pára, em momentos tão sublimes e reconfortantes tais quais uns tantos suspiros.

Chegam as quartas e quintas-feiras, o fim de semana sublime. Dormir tarde porque se sabe que é possível acordar sem pressas.  Permanecer na preguiça e lentidão da cama, ouvir músicas e ficar a olhar o teto. Sair e caminhar até Laranjeiras e ver um sol lindo e sentir algumas gotas de chuva em um imenso céu azul, mesmo com pesar no peito.

Encontrar e conhecer pessoas, beber algumas cervejas, almoçar, gargalhar, sentir cheiros, pulsar e percorrer o Largo do Machado à tardinha. Curtir a casa vazia e cheia de fumaça, colocar som alto e danar-se a cagar baldes aos vizinhos malucos, rs. Tomar banho quente e deixar o banheiro em vapor, repousar em lençóis fartos e cama espaçosa e sentir aconchego, chêros, calmaria intensa. Pesar o corpo, preguiça e recomeçar na lentidão dos lençóis emaranhados de segundas-feiras.

Quase Carnaval

14 jan

De vez em quando ressaltarei por aqui lugares agradabilíssimos e outros não tão viáveis de se conhecer, seja pra um café quanto pra famosa cervejinha pós-expediente, pós-praia e por aí vai…
A Lapa é sempre convidativa, o Bar da Ladeira então, um casarão reformado, paredes coloridas, uma área externa e com quadros de filmes clássicos como dos Trapalhões e outros brasucas. O clima pré-carnavalesco não poderia ser melhor regado a não ser pela minha ‘queda emocional’, a Antarctica Original, por um preço até que bem convidativo R$ 4,50.

Ps. Só não peçam a carne seca com aipim, a porção não vale, nem pelo preço e muito menos pelo sabor. Ok?!

Horário de funcionamento, informações, aqui!

Fora isso, é se jogar no sambarock! 🙂

Desbravando 2008

9 jan

2008, é bom iniciar renovando energias com um banho de cachoeira e já que estou longe da terra natal que por natureza é altamente cercada por serras e cachoeiras que só de pensar, ai ai, aquele aperto sô!
Resolvi então resolver meu problema na cidade maravilhosa e quente, no primeiro fim de semana do ano. O ponto de encontro: Parque Lage, no bairro do Jardim Botânico (pra quem não for do Rio, obviamente) e tomar um café simpático por ali mesmo no Café Du Lage, bom atendimento, uma geléia de abóbora deliciosa (que sim, me fez sentir saudade do queijo que só Minas Gerais faz bem) e bastante satisfatório a duas pessoas por R$ 17,00. E então, partimos rumo ao Horto. Ônibus 409, era a única coisa que eu sabia, fora algumas dicas recebidas no estágio como: vai ter uma placa e então a trilha, sim, ajudou! Ao descer no ponto final, rua pouco movimentada, a cabeça processa logo as piores coisas a respeito da cidade não tão maravilhosa, seguimos outros pedestres rumo a uma subida interminável. Nós, singelos atletas de final de semana com protetor solar e garrafinha d’água, chegamos enfim a tal placa (o acesso até lá pode se fazer de carro, ou seja, poupará a subida a qual jacas despencam pelo caminho, rs) e observamos uma cachoeira meio laguinho e começamos a subir para trilha, nível de esforço médio e recompensa totalmente satisfatória. Lá encontramos dois guias, esqueci os nomes, conversamos e descobrimos que eles só estão ali por “iniciativa” da Claro, que fez um comercial por ali, aquele que a Claro se comparava ao Rio “desconhecido” por muitos e que o “contrato” ou sei lá o que termina em Fevereiro, achei um absurdo. Além de informação, ajuda em caso de acidentes estão lá mantendo o lugar com o mínimo possível de lixo, visto que a galera não é lá muito conscientizada. Absurdo a Prefeitura não se mobilizar, porque como futura publicitária eu seria uma fraude dizendo que é absurda a criação do comercial visando lucros para a empresa, mas isso não entrará em pauta nesse momento.
Os atletas tipo Mogli, agradecem o passeio e a idéia é desbravar ainda mais esses lugares que pra mim fazem o Rio de Janeiro ainda mais adorável.

Ps. Repelente sempre, amigos! Porque eu fui d-e-v-o-r-a-d-a!