Tag Archives: aniversário

Matraquinha da Grow

28 maio

Eu falo, falo, falo demais e penso demais também e penso e falo tanto que acabo falando o que penso. Sempre fui de conversas até altas-horas, com cerveja, cigarro, amigos ou sozinha com meus pensamentos e uma garrafa de água com gás, tagarelar por aí, ‘discutir’ sobre o que eu sei e mesmo se eu não souber ‘discutirei’ com tamanha desenvoltura que é possível que consiga convencê-lo de minha (in) certeza. Eu falo, mas nem sempre decorro todos os fatos, como boa mineira o pé atrás fica ali, mas se me fizerem uma pergunta, íntima ou não, sempre respondo, acho que é porque gosto de ser respondona assim digamos, rs. Você vai saber com 10 minutinhos de prosa que eu já fiz ballet, jazz e can-can por 15 anos, que tive bulimia na época e choro até hoje quando meu estômago expele qualquer substância, até mesmo naquela ressaca que tirou a batina do padre e nem me acho coitada por isso, são fases que a gente supera e se aceita, fico reticente mais meio mundo sabe que sei andar de skate, mas nunca aprendi os brios de andar de bicicleta (podem sentir vergonha alheia, eu deixo). Estórias da minha infância entre sapatilhas, guerrinhas de mamona e desejo por profissões não muito convencionais pra cabeça de uma menina, vide pedreiro e pintor de vasos, que já fui muito dramática a lá “Maria do Bairro” e “Usurpadora” e que estou em constantes mutações, que adoro meus cabelos cacheados e não fico parada em uma mesma posição por mais de 1 min, sei lá, meu corpo cansa e eu vivo sempre cansada de tudo que é igual.

E vamos lá, que 2008 tá quase iniciando pra mim e até o inferno astral tem sido válido, quer dizer óóteeemo! Nada de promessas ou planos porque não quero e nem tô a fim de pensar no futuro.

Apagar as velinhas

27 maio

Convitinho

Preparem seus fígados porque tá chegando a hora! 😉

“Porque tudo nesse mundo se desfaz rápido demais…”

13 maio

…e cabe a cada um curti-lo de forma sensata, sublime, sincera, até a última ponta. Sem se importar o tamanho, o desejo ou tempo. Só quero verdades, mesmo as mais sinceras e doloridas, quero pessoas sempre transparentes independentes da situação, das ‘boas maneiras’, do pensamento dos demais que nada querem te agregar, quero mato e cheiro do orvalho às 06 da manhã, quero o instante e sem amanhã que ainda está longe, quero músicas, cheiros, gostos, texturas, verões e roupas de inverno! Aniversário vai chegando e é sempre diferente e sempre igual, com gosto de nostalgia pelo bolo de chocolate da minha mãe e pelo nhoque da minha madrinha e frio na barriga e excitação pro choppinho comemorativo com amigos. E nisso eu quero sorrisos, festanças, pessoas, aleatórias, as de sempre e pra sempre. São os meus presentes, é o suficiente pra mim, ô gostosura!

“Se quer subtrair, fique por ai, se não tiver a fim de somar”

28 abr

O mês de maio mal entrou e o post não tem nada haver com inferno astral, a gente faz o inferno ser bom ou ruim, é dentro da gente que começam as mudanças e eu só quero tudo diferente e tudo igual, sem ser convencional, quero mais a mim que aprendi a gostar tanto, quero reunir e unir, quero mais verdades, mais dias de sol e pés pro ar, quero o estrago, quero o delicioso e se vierem até os dias cinzas, não ligo. Tudo que considere necessário, essencial, primordial aquilo que sei que é pra mim, afinal eu gosto de ser isso, esse mix de doses de entusiasmo, risos soltos, dias claros e momentos…

Quarta tem Gladiators, e em maio, dia 01º é feriado e eu mereço uma folguinha da luz de escritório, dia 03 tem Mombojó, dia 09 tem MV Bill, dia 22 é feriado, dia 29 é meu aniversário. E eu nem recebi o salário…rs.