Feita em rugas

6 out

Ainda na cama, mais um cigarro e ela levantou-se, apoiou em se peito e beijou sua boca, como se provesse do passado de 1 minuto atrás e como gesto corriqueiro que deseja ter em uma vida toda pela frente. Pensou novamente, por 10 minutos que não deveria trabalhar e se arrependeu, ao levantar, vestindo apenas aquela camisa velha com rasgo na gola seguiu ao banheiro e com cabelos presos olhava as rugas, em cada uma podia ver cicatrizes, alegrias e arrepedimentos a cerca do passado e pensava em quais outras rugas poderiam surgir. Queria brincar mais uma vez como no jardim de infância, correr com cachorros e quem sabe ter filhos. Não, ela não desejava tê-los, mas sonhava todas as noites com aquele cheiro incassável de um bebê pela casa. Sentiu a alma aquecida em um abraço e um beijo bem perto do buraco da gola da blusa, mostrando-a o quanto as rugas lhe caiam bem nessa idade e que sim, ele desejava ter filhos e cachorros pela varanda, mesmo sem terem dito absolutamente nada e então teve a certeza de que suas almas estavam abertas, sem vontades de outras vidas e sorriu em plenitude, desejando ainda mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: