“Se eu for pensar muito na vida, morro cedo amor…”

23 abr

Pensar demais, pensar, pensar, do latim pensare, isto é, criar constantes redemoinhos na caraminhola. A mufa queima, arde e quem padeceu foi quase sempre o coração, o corpo, as memórias… tal qual vivemos e abrimos os olhos todas as manhãs a cabeça, o tempo, as rugas elas não páram, nada desacelera e com a cabeça, se fosse diferente, talvez os aprendizados não fossem tão claros.

A mufa continua queimando, sempre, é vital. Mas, pensar ainda que custe dor, alegria e nostalgias, agora, sem preocupações futuras e neuroses. Pronto pro agora, pro incerto e pro desgostoso. Se quiser vir, que seja pro caminho do bem, se não pode passear lá fora…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: